A leitura dos rótulos de vinhos (Rotulagem)

0
804

Mesmo os sommeliers mais experientes ocasionalmente se encontram em um dilema quando se depara com um rótulo novo.

A confusão vem da falta de uniformidade nas leis de rotulagem à medida que avançamos de país para país, de região para região.

Existem normas internacionais onde todos os rótulos devem exibir o conteúdo de álcool, volume, e conter o endereço do responsável pelo produto, mas os detalhes sobre rótulos de vinhos variam de lugar para lugar. Alguns rótulos parecem particularmente informativos e claros, enquanto outros parecem ser escritos em um código estranho no qual precisará ser decifrado.

Em termos muito gerais, existem três maneiras em que os vinhos são rotulados: por região, pela variedade de uva e por marca.

Rotulagem Varietal

rotulagem varietalPara nossa pergunta sobre o que mais influencia o sabor de um vinho, um produtor que opta por um rótulo varietal pode afirmar: “Bem, a variedade de uva, é claro.”

Apesar de a rotulagem varietal ser mais associada a países do novo mundo – Austrália, Chile e Estados Unidos, por exemplo – ela não é exclusiva desta região.

Alemanha, por exemplo, normalmente inclui variedades de uvas em seus rótulos, como fazem algumas regiões Francesas, Espanholas e Italianas.

Quando as variedades são listadas em um rótulo, o vinho deve conter uma percentagem mínima da variedade citada.

Por tudo isso, a rotulagem varietal é um fenômeno relativamente recente e deve a sua existência à crescente sofisticação dos consumidores de vinho.

No passado distante, as pessoas simplesmente bebiam vinho e na maioria das vezes vinho local.

Hoje, no entanto, o vinho é uma mercadoria global e a rotulação varietal é vista como uma forma de ajudar os bebedores no estabelecimento de pontos comuns em uma vasta gama de vinhos.

Vinhos podem ser provenientes da Alemanha, Rússia, China, Bornéu, Califórnia ou Peru. Mas se todos eles são rotulados como “Chardonnay”, bebedores terão um senso razoável de como o gosto será.

Rotulagem Regional

Para nossa pergunta sobre influências no gosto do vinho, um produtor que opta por um rótulo regional pode responder, “O lugar onde as uvas são cultivadas.”

A rotulagem regional está mais associada com vários países Europeus.

Ao contrário de uma pessoa, um lote de terra não pode optar por tornar-se melhor. Isto pode parecer uma coisa estranha de se dizer, mas é uma consideração importante quando se tenta compreender os rótulos geográficos.

rotulagem regional

No mundo do vinho, a ideia de direito hereditário é muito viva. Alguns lotes de terra, por causa da sua combinação de solo, inclinação, exposição ao sol, toda série de fatores ambientais, são considerados como tendo maior potencial para a produção de uvas de boa qualidade do que outros.

É natural que aqueles na posse de tais parcelas querem enfatizá-los em seus rótulos.

Muitos acreditam que os sabores que sentimos no vinho é uma expressão de todo o ambiente em que as uvas foram cultivadas e o vinho foi feito.

O solo, o clima, a variedade de uva, a mão do enólogo. Tudo isso se expressa através do vinho na nossa taça.

Essa ideia é conhecida em frânces como terroir e é um conceito extremamente durável no mundo do vinho.

Nomes regionais nos rótulos podem se referir a lugares muito grandes ou muito pequenos, por isso etiquetas regionais podem fazer exigências bastante significativas no conhecimento geográfico dos consumidores. No entanto, os rótulos regionais são dominantes em alguns países, e aprender a lê-los é um passo necessário em qualquer instrução do vinho.

Rotulagem por Marcas

Todos os vinhos são, em certa medida, parte de uma marca, simplesmente em virtude de nomear o produtor no rótulo.

No entanto, alguns vinhos tomam cuidado em enfatizar sua marca antes da variedade de uva ou da região na qual elas derivaram.

O nome da marca, em adição, pode ser o único no rótulo que é único para o produtor. Há muitos Chardonnays produzidos na Califórnia, mas apenas um feito por este ou aquele produtor em particular.

rotulagem por marca

Mesmo que marcas sejam frequentemente associadas com vinhos do novo mundo, o desenvolvimento das marcas tem uma longa e rica história na Europa também.

Vinhos de marca normalmente se destinam a garantir aos consumidores uma consistência do produto e preço e são cada vez mais importantes na medida em que mais e mais bebedores noviços começam a beber vinho como uma opção de vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here