A uva Malbec

0
1753
Malbec
Malbec

Malbec

Apesar do apelido dado pelos franceses de “Mal de Bico”, a Malbec já foi muito cultivada em Bordeaux e no seu entorno. Hoje as videiras de Malbec na França são mais tímidos, não passando de alguns hectares na região de Cahors no sudoeste do estado onde é conhecida como Auxerrois ou Côte Noir.

Fora da França os vinhedos de Malbec estão ganhando cada vez mais espaço para atender a demanda por esta uva que a cada dia ganha mais apreciadores pelo mundo.

Área primaria de produção

E na Argentina onde ela alcança os seus melhores resultados e tem a sua maior área de cultivo.
A Malbec chegou à Argentina em meados do século XIX, pelas mãos do enólogo Francês Miguel Pouget a pedido do governador da Argentina Domingo Faustino Sarmiento, mas a produção da uva na Argentina começou a crescer somente no final do século XX e nunca mais parou. Nos dias atuais a Malbec é a principal uva da Argentina sendo cultivada desde os vinhos de altitude localizados em Salta no nordeste do país até a Patagônia no sul do país.

Área Secundária de produção

A Malbec é a uva tinta dominante em Cahors, onde a legislação local exige um teor mínimo de 70% de Malbec nos vinhos produzidos. Fora de Cahors, a Malbec ainda é encontrada em pequenas quantidades como uma variedade permitida em Bordeaux e Bergerac entre outros distritos do sudoeste Francês. Sendo também encontrada em vinhedos da região mediterrânea do Languedoc e uma pequena quantidade de Malbec sendo cultivada no Vale do Loire, sendo permitida pela legislação local para alguns vinhos de Anjou, Coteaux Du Loire e Touraine.

Na Europa é possível encontrar vinhedos da uva em vários países, entre eles a Espanha, mas é no novo mundo que vamos encontrar vinhedos mais expressivos de Malbec, entre os países do novo mundo que a Malbec pode ser encontrada, principalmente nos vinhedos da Argentina, onde ela se tornou a principal uva do país produzindo uma diversidade de estilos de vinhos, mas com foco principal no estilo Argentino, com muita extração de pigmentação e corpo, aromas intensos, muita madeira e álcool.

Além da Argentina, outros países da América do Sul também produzem Malbec, como o Chile, que utiliza a casta em vinhos varietais e em assemblagens, com um estilo com menos concentração e corpo. No Brasil, onde a Malbec nos últimos anos conquistou vários vinhedos e regiões novas, é cultivada na Campanha Gaúcha no extremo sul do país, Serrado Sudeste, Serra Gaúcha, no sul do país. No Sudoeste do país, no estado de São Paulo, já estão sendo feitos testes com a Malbec nas técnicas de dupla poda (poda invertida/colheita de inverno) com resultados satisfatórios e promissores. Também no estado de Minas Gerais, no entorno da cidade de Três Corações.

Características da videira e da uva

O Malbec é um varietal de casca grossa e amadurecimento médio que necessita de muitas horas-sol no ano para alcançar um bom amadurecimento. É muito suscetível a várias doenças das uvas e riscos climáticos – principalmente geadas, coulure, míldio e podridão cinzenta. O desenvolvimento de novos clones e técnicas de gerenciamento de vinhedos ajudou a controlar alguns desses problemas em potencial. Quando não é afetada por essas várias doenças, principalmente coulure, a Malbec tem o potencial de produzir altos rendimentos podendo produzir vinhos mais simples com pouca potência aromática e de sabor, como ocorreu na Argentina até recentemente, devido ao uso intenso de irrigação por inundações.

Solo

A Malbec possui ótima adaptação a diversos tipos de solos diferentes, mas nos solos calcários da região de Cahors é onde ela produz as suas versões mais escuras e tânicas.

Principais características organolépticas

Seus vinhos são potentes, de coloração rubi violáceo muito escuro, aromas que lembram a cassis, framboesa, mirtilo, violetas, chocolate amargo, tabaco, balas toffee. Em boca exibem vinhos sedosos com muito extrato, taninos altos e sedosos, muita potência de aromas, corpo e álcool altos.

Fonte: Sommelier School

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here